Please use this identifier to cite or link to this item: https://hdl.handle.net/1822/17018

TitleFirewood and timber exploitation during the 3rd and 2nd millennia BC in the Western façade of the Iberian Northwest: wooden resources, territories and chaîne opératoire
Author(s)Martín Seijo, Maria
Bettencourt, Ana M. S.
Abad-Vidal, Emilio
KeywordsAntracologia
Dendrologia
NW da Península Ibérica
III e II milénio AC
Espécies lenhosas
Territórios explorados
Cadeia técnico-operativa
Issue date2011
PublisherAssociação Portuguesa para o Estudo do Quaternário (APEQ)
Abstract(s)As sociedades humanas estabelecem toda uma série de estratégias produtivas destinadas a obter os meios materiais necessários para a sua existência, entre elas, o aprovisionamento de lenha e de madeira. Estas estratégias, além de estarem condicionadas pela oferta ambiental, são igualmente resultantes das características culturais e das capacidades técnicas. Os dados arqueobotânicos que se apresentam procedem de vários lugares de habitação do Calcolítico e da Idade do Bronze da fachada ocidental do Noroeste peninsular com cronologias que abarcam o III e parte do II milénios AC (Martin em preparação; Martín et al. no prelo; Figueiral e Bettencourt 2007). Os resultados obtidos permitiram identificar uma exploração diversificada dos recursos lenhosos que combinava a recolha de lenha e de madeira das áreas da floresta climácica com a proveniente das áreas de mato. As formaçãos arbóreas situadas nas margems dos cursos de água também constituíram fonte de aprovisionamento de combustíveis e, provavelmente, de madeira. A caracterização dos recursos usados em cada um dos casos de estudo permitiu-nos, igualmente, colocar hipóteses sobre o território de vivência, de circulação e de exploração de cada comunidade. A análise dendrológica das amostras registando o grau de curvatura dos anéis de crescimento anual, o diâmetro mínimo dos ramos ou troncos consumidos, a presença de tiloses e de depósitos de resina, a presença de madeira de reação, a conservação do floema e ou da casca, a presença ou a ausência de cicatrizes ou de anéis sinuosos, as mudanças no ritmo de crescimento, entre outras características, em inter-relação com determinados contextos arqueológicos (dimensões dos buracos de poste, por exemplo), proporcionaram, também, hipóteses relacionadas com a cadeia técnica-operativa dos recursos florestais. Ou seja, sobre a sucessão de operações realizadas pelas comunidades humanas desde a extração da matéria até à sua utilização final.
TypePoster
URIhttps://hdl.handle.net/1822/17018
Peer-Reviewedyes
AccessOpen access
Appears in Collections:DH - Comunicações Orais ou Posters em Encontros Científicos/Oral Papers and Posters in Meetings

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
Martín Seijo, Bettencourt & Abad 2011. Poster.pdf1,68 MBAdobe PDFView/Open

Partilhe no FacebookPartilhe no TwitterPartilhe no DeliciousPartilhe no LinkedInPartilhe no DiggAdicionar ao Google BookmarksPartilhe no MySpacePartilhe no Orkut
Exporte no formato BibTex mendeley Exporte no formato Endnote Adicione ao seu ORCID