Please use this identifier to cite or link to this item: https://hdl.handle.net/1822/37019

TitleOs clientes da prostituição abrigada: a procura do sexo comercial na perspectiva da construção da masculinidade
Other titlesThe clients of sheltered prostitution: the search for commercial sex under the perspective of the masculinity construction
Author(s)Sacramento, Octávio José Rio do
Advisor(s)Gonçalves, Albertino
Ribeiro, Manuela
Issue date2005
Abstract(s)A prostituição, bem como as restantes vertentes do que comummente se designa de indústria do sexo, constituem áreas de pesquisa sobre as quais as ciências sociais ainda têm muito para dizer, pese embora o interesse crescente que nos últimos anos têm vindo a manifestar por estas temáticas. No que à prostituição diz mais especificamente respeito, o interesse científico de que tem sido alvo tem-se centrado nas mulheres que exercem a actividade, sendo dado pouco relevo aos homens que as procuram e pagam pelos seus serviços. Atendendo a esta manifesta escassez de estudos focalizados nos clientes e ao facto de eles serem actores centrais do meio prostitucional que urge conhecer e compreender, nesta dissertação assume-se como objecto primordial de reflexão a procura do sexo mercantil enquanto fenómeno vinculado à organização e às construções sociais do género e da sexualidade. O objectivo de referência passa por interpretar as “motivações”, os comportamentos e os discursos dos homens que procuram a prostituição tendo em conta o quadro dominante de normas e valores que (e)informa a identidade de género masculina – “masculinidade hegemónica”. Este trabalho foi desenvolvido no âmbito de uma pesquisa mais ampla, realizada pela UTAD, UM e UBI, sobre “Prostituição Feminina em Regiões de Fronteira”, da qual é tributário. Na sua prossecução privilegiou-se uma abordagem metodológica qualitativa de natureza etnográfica, com o recurso à observação participante e às entrevistas não estruturadas e semi-estruturadas (a clientes e a trabalhadoras sexuais), complementada com a realização de inquéritos por questionário às mulheres prostitutas. Considerou-se para efeitos de investigação uma área com cerca de 50 km para cada um dos lados da fronteira luso-espanhola, que se estende entre os eixos transfronteiriços Montalegre – Xinzo de Límia e Bragança – Zamora, onde praticamente só existe prostituição abrigada, exercida em clubes. Decidiu-se por esta configuração do contexto de estudo devido, sobretudo, à intensa mobilidade transfronteiriça dos clientes, em particular dos portugueses, e à importância simbólica que para eles parece assumir a linha de fronteira. De forma muito esquemática, as reflexões desenvolvidas e as ilações que delas decorrem podem sintetizar-se em cinco ideias fundamentais: (i) os clientes são um grupo social consideravelmente heterogéneo, do ponto de vista demográfico, sócio-económico, “motivacional” e comportamental; (ii) no quadro desta sua heterogeneidade podem vislumbrar-se, sobretudo no plano da praxis, diferentes posicionamentos (de maior ou menor convergência/divergência) face ao modelo da “masculinidade hegemónica” e, bem assim, diferentes formas de actualização dos valores mais (re)correntes do que é “ser homem”; (iii) a heterogeneidade praxiológica dos clientes convive com uma certa homogeneidade das suas (re)construções discursivas, tendencialmente alinhavadas e alinhadas pelos ideais dominantes do masculino, situação de que resultam processos de construção da masculinidade complexos, ambíguos e paradoxais; (iv) independentemente da maior ou menor concordância face ao modelo privilegiado de masculinidade, uma parte bastante significativa dos clientes manifesta atitudes sexuais de risco (fortemente reprimidas pelas trabalhadoras sexuais), tornandose, ao contrário do que amiúde se supõe, os principais responsáveis pelo potencial de risco epidemiológico da prostituição; (v) no exercício da sua actividade, as mulheres prostitutas tendem a evidenciar considerável capacidade de agência e de exercício de poder, pondo mesmo em prática, de acordo com os seus interesses e objectivos, estratégias de manipulação e de instrumentalização dos clientes, o que nos leva a questionar os discursos sociais nos quais se apresenta a prostituição como o contexto paradigmático da dominação masculina e da afirmação da masculinidade. Espera-se que as reflexões explanadas neste trabalho possam, de algum modo, dar um pequeno contributo para (re)pensar as estratégias institucionais e os respectivos processos de intervenção no campo do triângulo social da prostituição, género e sexualidade.
Prostitution, as well as the other aspects of what is commonly known as the sex industry, are research areas on which social sciences still have much to say, though they’ve been manifesting an increasing interest on these themes. In what most specifically concerns prostitution, scientific interest has mainly focused on the women who exert this activity rather than to the men who seek them and pay for their services. Attending to this manifested lack of studies focused on the clients and on the fact that they are key-role players in the prostitution environment, who scholars long to know and understand, the searching for mercantile sex as a phenomenon correlated to the social organization and constructions of gender and sexuality becomes a fundamental object for reflection in this study. The main purpose is to interpret the “motivations”, behaviour and speeches of the men who search for commercial sex bearing in mind the dominant portrait of rules and values which (in)form the masculine gender identity – “hegemonic masculinity”. This study was developed as a part of a more extensive research carrying out by UTAD, UM and UBI on “Female Prostitution in Border Regions”. During its development an ethnographical methodological approach was given more importance, recurring to participating observation and to open and semi-structured interviews (to both clients and sexual workers), complemented with the performing of enquiries to prostitute women. An area of 50 km to each side of the Portuguese-Spanish border was taken under investigation, from the cross-border axle of Montalegre–Xinxo de Límia to Bragança–Zamora, where in practice only sheltered prostitution exerted in clubs can be found. This context of study was chosen mainly due to the intense crossborder mobility of the clients, in particular that of the Portuguese, and to the symbolic importance the border line seems to have for them. In a very schematic way, the reflections here developed and their inferences may be summarized in five main ideas: (i) the clients are a social group considerably heterogenic on the demographic, socioeconomical, “motivational” and behavioural point of view; (ii) under this heterogeneity one can glimpse different attitudes and/or situations (of major or minor convergence/divergence) in relation to the model of hegemonic masculinity and, therefore, different forms of acting of the more (re)current values of “what being a man is”, especially in the praxis; (iii) the client’s practical heterogeneity cohabits with a certain homogeneity of they discursive (re)constructions, prepared in the line of the dominant ideals of the manliness, a situation from which result complex, ambiguous and paradoxical processes of masculinity construction; (iv) independently from its heterogeneity and the greater or minor agreement in relation to the privileged masculinity model, a significant number of clients reveals risky sexual behaviour (strongly repressed by the sexual workers), thus becoming the main responsible for the potential epidemiological risks of prostitution, opposite to what is more commonly thought; (v) while exerting their activity, prostitute women show evidence of a considerable capacity of acting and exercising power, and even, according to their interests and aims, to manipulate the clients, which makes us question the social discourses in which prostitution is presented as the paradigmatic context of masculine power/domination and of the affirmation of masculinity. We hope that the reflections developed in this study may, somehow, give a small contribute to (re)think the institutional strategies and the respective intervention processes in the social triangle of prostitution, gender and sexuality.
TypeMaster thesis
DescriptionDissertação de mestrado em Sociologia, especialização em Sociologia da Cultura e dos Estilos de Vida
URIhttps://hdl.handle.net/1822/37019
AccessOpen access
Appears in Collections:BUM - Dissertações de Mestrado
DS/CICS - Dissertações de Mestrado / MSc Dissertations

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
Dissertação_Mestrado_Octávio_Sacramento.pdf3,42 MBAdobe PDFView/Open

Partilhe no FacebookPartilhe no TwitterPartilhe no DeliciousPartilhe no LinkedInPartilhe no DiggAdicionar ao Google BookmarksPartilhe no MySpacePartilhe no Orkut
Exporte no formato BibTex mendeley Exporte no formato Endnote Adicione ao seu ORCID