Please use this identifier to cite or link to this item: https://hdl.handle.net/1822/37810

TitleSofrimento e fé em pessoas com fibromialgia
Author(s)Encarnação, Paula
Oliveira, Clara Costa
Martins, Teresa
KeywordsSofrimento
Espiritualidade e Fé
Issue date2015
Abstract(s)O sofrimento é pessoal, profundo, sem relação com a idade, pois velhos e novos são acometidos por experiências de sofrimento. O sofrimento frequentemente vem associado à grande questão: “porquê eu?” (Ferrell & Coyle, 2008), aguardando por uma explicação contínua sobre o motivo pelo qual ocorreu e de que forma pode ser suportado. O sofrimento pode significar experienciar, passar por, ou tolerar, a angústia, tristeza, perda e/ou modificações não desejadas ou não previstas (Wright, 2005). Uma das doenças crónicas com a qual os enfermeiros se deparam, de patogénese complexa e de curso imprevisível, que provoca grande sofrimento às pessoas que dela padecem e seus familiares é a Fibromialgia. Pela natureza da relação de cuidados, os enfermeiros acompanham e vivenciam com a pessoa e família, as suas experiências pessoais, desenvolvendo a proximidade necessária para ouvir as narrativas do seu sofrimento e serem suas testemunhas. O presente estudo pretende analisar se o Sofrimento das Pessoas com Fibromialgia diminui naquelas que se consideram pessoas com Fé. Estudo piloto realizado com uma amostra de conveniência (n=51) de pessoas com Fibromialgia. Idade: até 45 anos 29,4% (n=15); entre 46-65 anos 43,1% (n=22); mais de 65 anos 27,5% (14). Nesta amostra cerca de 96,1% (n=49) são católicos e os restantes 3,9% (n=2) não são católicos. Aplicados três instrumentos: 1.Questionário com 19 itens que através de uma escala de Likert avalia o Sofrimento na Doença Crónica; 2. Questionário do Sentido Interno de Coerência (SOC) (Nunes, 1999); 3.Escala de Avaliação Espiritual (Rego, 2008). O estudo tem uma tipologia do tipo transversal. Estudo aprovado pela Comissão de Ética do ICBAS-Universidade do Porto. Resultados Podemos dizer que o sofrimento apresenta uma relação moderada com a dimensão ‘compreensão’ do SOC (0,36) (p=0,05), mas uma relação altamente significativa com as outras duas dimensões, ou seja com a ‘gestão’ (0,60) (p=0,01) e com o investimento (0,60) (p=0,01) o que nos permite afirmar que pessoas que apresentam um sofrimento muito grande conseguem compreender porque têm a sua doença mas mais do que isso conseguem geri-la e atribuir significado à mesma. No entanto, apesar de atribuírem significado à mesma não se verifica uma relação estatisticamente significativa em relação à Fé Pessoal ou Prática Religiosa ou mesmo Paz Espiritual, o que nos leva a pensar que o recurso interno utilizado por estas pessoas no sentido de fazer face à doença e diminuir o seu Sofrimento pessoal não passa pela Fé. No entanto, a dimensão da compreensão do SOC apresenta uma relação negativa moderadamente significativa com a Paz Espiritual (0,31) (p=0,05). O que significa que ao terem uma melhor compreensão da sua doença estas pessoas têm um menor bem-estar espiritual, o que vai de encontro aos estudos enunciados relativamente ao questionamento interno de cada um ‘porquê eu?!’ Por outro lado, pessoas que já apresentam uma Fé Pessoal intensa tendem a ter mais práticas religiosas (0,41) (p=0,01) e a adquirir maior Paz espiritual (0,37) (p=0,01), e consequentemente maior Bem-estar espiritual, independentemente de Sofrerem muito ou pouco. CONCLUSÕES: Podemos afirmar que a Fé e o Sofrimento são dois conceitos independentes uma vez que os dados não apresentam uma relação estatisticamente significativa entre si. Pode haver pessoas com muita Fé e muito ou pouco Sofrimento, e pode haver pessoas com pouca Fé com muito ou pouco Sofrimento.Tudo indica que a Fé pode funcionar como um mediador e dar mais sentido ao sofrimento, funcionando este como um recurso facilitador de uma melhor adaptação face à adversidade. As pessoas com Fibromialgia (nesta amostra)conseguem adquirir um sentido interno de coerência consistente, no entanto não adquirem Bem-Estar Espiritual no percurso da sua doença crónica.
TypeOral presentation
DescriptionVer vídeo de Conferência através do link: https://www.facebook.com/FIBRO.PAAVF/videos/1176937032331929/
URIhttps://hdl.handle.net/1822/37810
Peer-Reviewedno
AccessOpen access
Appears in Collections:ESE-CIE - Comunicações / Communications

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
Fibro_Associacao.pdfSlides da Conferência625,34 kBAdobe PDFView/Open

Partilhe no FacebookPartilhe no TwitterPartilhe no DeliciousPartilhe no LinkedInPartilhe no DiggAdicionar ao Google BookmarksPartilhe no MySpacePartilhe no Orkut
Exporte no formato BibTex mendeley Exporte no formato Endnote Adicione ao seu ORCID