Please use this identifier to cite or link to this item: https://hdl.handle.net/1822/70330

TitleChildren's perceived barriers for a healthy diet: a case study
Other titlesBarreiras percebidas pelas crianças para uma alimentação saudável: estudo de caso
Author(s)Vilas, Catarina Viana Oliveira
Advisor(s)Rosário, Pedro
Magalhães, Paula
KeywordsBarriers
Children
Content analysis
Healthy diet
Six C’s model
Análise de conteúdo
Alimentação saudável
Barreiras
Crianças
Modelo dos Seis C’s
Issue date2020
Abstract(s)Having a healthy diet is a protective factor against several health problems. However, children’s diet still falls short the recommended international guidelines. Thus, the current study explores children’s perceived barriers to a healthy diet. The framework adopted to interpret the results was the Six C’s Model. The study comprehends 1343 responses to the prompt “Top 5 Barriers to a Healthy Diet”, from 274 students from the 5th and 6th grades, and data was analysed using content analysis. Findings showed that children highlighted factors that they can control and directly influence (e.g., “dietary intake”), as well as factors that they cannot control or directly influence, (e.g., “accessibility and proximity of food outlets”), as barriers to a healthy diet. Surprisingly, children seldom referred factors related to parents’ and family’s characteristics and behaviors, which was not anticipated by the authors. These findings may help deepen the understanding on the health eating processes and contribute to develop more effective interventions and campaigns to promote a healthy diet among children.
A alimentação saudável é um fator protetor contra vários problemas de saúde. No entanto, a alimentação das crianças não se aproxima das recomendações internacionais fornecidas. Neste sentido, o presente estudo tem como propósito explorar as barreiras percebidas pelas crianças para uma alimentação saudável. O modelo teórico, Modelo dos Seis C’s, foi utilizado para orientar e interpretar os resultados. O presente estudo compreende 1343 respostas à questão “Top 5 de Barreiras para uma Alimentação Saudável” de 274 alunos do 5.º e 6.º anos e os dados foram analisados através da análise de conteúdo. Os resultados demonstram que as crianças destacam como principais barreiras para uma alimentação saudável, fatores controláveis e diretamente influenciáveis por elas, assim como fatores não controláveis e indiretamente influenciáveis por elas. Surpreendentemente, as crianças raramente referem fatores relacionados com características e comportamentos dos pais e da família, o que não foi antecipado pelos autores. Estes resultados contribuem para o aprofundamento do conhecimento sobre os processos integrados na alimentação saudável e também para o desenvolvimento de intervenções e campanhas mais eficazes para a promoção de uma alimentação saudável.
TypeMaster thesis
DescriptionDissertação de mestrado integrado em Psicologia
URIhttps://hdl.handle.net/1822/70330
AccessOpen access
Appears in Collections:BUM - Dissertações de Mestrado

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
Dissertação Catarina Vilas.pdf644,33 kBAdobe PDFView/Open

This item is licensed under a Creative Commons License Creative Commons

Partilhe no FacebookPartilhe no TwitterPartilhe no DeliciousPartilhe no LinkedInPartilhe no DiggAdicionar ao Google BookmarksPartilhe no MySpacePartilhe no Orkut
Exporte no formato BibTex mendeley Exporte no formato Endnote Adicione ao seu ORCID