Please use this identifier to cite or link to this item: https://hdl.handle.net/1822/72321

TitleO design como ferramenta para participação cívica digital: o empoderamento de pessoas com diversidade funcional
Author(s)Mathias, Rafael Marques de Oliveira
Advisor(s)Burrows, Alison Barbara
Trigueiros, Paula
KeywordsInclusão
Participação cívica digital
Tecnologia
Interação virtual
Pessoas com diversidade funcional
Inclusion
Digital civics
Technology
Virtual interaction
People with functional diversity
Issue date2021
Abstract(s)A Participação Cívica Digital é atualmente uma área de interesse emergente. Ela permite aproximar governos e cidadãos através das tecnologias digitais, estudando formas como esta pode favorecer a democracia. Este estudo busca entender a Participação Cívica de pessoas com diversidade funcional (PCD) mediada por processos e tecnologias digitais. Para aprimorar a relevância dos dados obtidos, optou-se por adicionar profissionais (como representantes de associações de PCD, profissionais de educação especial e saúde) e pesquisadores de algum modo focados em PCD na sua pesquisa. Com o intuito de contribuir para o empoderamento das pessoas com diversidade funcional, entendeu-se importante compreender melhor o público alvo, conhecer as soluções digitais que estão a usar e as limitações das mesmas. Para um entendimento mais aprofundado, fez-se uma revisão de literatura sobre a situação das pessoas com diversidade funcional na sociedade no geral, em Portugal e no Brasil. Também se estudaram casos a respeito do papel e estratégias inclusivas do Design em relação à sociedade e à população com diversidade. Este cenário mostrou que a inclusão digital e social é imperiosa e a acessibilidade fundamental. Esta pesquisa, de natureza qualitativa, constou da realização de entrevistas semi-estruturadas a 16 participantes, divididos em três perfis: seis pessoas com diversidade funcional, cinco profissionais e cinco pesquisadores. Em face das condicionantes da pandemia em curso, estas entrevistas foram realizadas online e analisadas tematicamente através de um diagrama de afinidades. Os resultados foram estruturados em sete temas: Características dos participantes, Vantagens, Problemas, Soluções, Interação, Pertencimento e Participação cívica. A discussão dos resultados revelam três ideias relevantes: (i) nenhum participante revelou sentimentos de exclusão total, ou que “não se sentisse ouvido”; (ii) todos os participantes mostraram interagir tanto presencialmente como virtualmente – as PCD apresentaram uma preferência pela relação presencial em detrimento das virtuais, mas também foram os participantes que destacaram mais vantagens da interação virtual, salientando alguns aspetos a melhorar; (iii) o potencial da interação digital para o empoderamento efetivo de PCD em processos de intervenção cívica. O estudo permitiu observar que por vezes as próprias pessoas não têm noção de que a sua ação é uma forma de participação cívica na sociedade, além de que esta participação cívica ainda não é uma conquista plenamente realizada. Na sua conclusão, referem-se exemplos e perspetivas de desenvolvimento futuro acerca de como a participação cívica digital pode se concretizar através de tecnologias no mercado, salientandose a importância das ferramentas do Design neste processo. Refere-se a importância de se considerarem também questões complementares, como por exemplo a democracia, engajamento cívico e a própria necessidade das pessoas com diversidade funcional na conceção de ferramentas eficazes. Em suma, percebe-se como o Design tem um papel de intervenção oportuno, não só no desenvolvimento de produtos e serviços que promovam uma participação cívica relevante, mas também na aplicação de processos de participação inclusiva e co-criação dessas mesmas soluções.
Digital Civics is an emerging area of interest today. It allows governments and citizens to come together through the use of digital technologies, by studying ways in which they can foster democracy. This study seeks to understand the Civic Participation of people with functional diversity (PFD) mediated by digital processes and technologies. To improve the relevance of the data collection, professionals (such as representatives of PFD associations, educators of PFD, and health professionals) and researchers in some way focused on PFD in their research were also included. In order to contribute to the empowerment of people with functional diversity, it was considered important to better understand the target audience, to know the digital solutions they currently use, and their limitations. For a more in-depth understanding, a literature review was conducted on the situation of people with functional diversity in society in general, in Portugal, and Brazil. Cases regarding the role and inclusive strategies of Design in relation to society and diverse populations were also studied. This scenario showed that digital and social inclusion is imperative and accessibility is fundamental. This qualitative research consisted of semi-structured interviews with 16 participants, divided into three categories: six people with functional diversity, five professionals, and five researchers. Because of the ongoing pandemic, these interviews were conducted online and analysed thematically through an affinity diagram. The results were organised into seven themes: Participant characteristics, Advantages, Problems, Solutions, Interaction, Belonging, and Civic participation. The discussion of the results reveals three relevant ideas: (i) none of the participants revealed feelings of total exclusion, or that they “didn’t feel heard”; (ii) all participants interacted with others both in person and virtually – PFD showed a preference for face-to-face relationships over virtual ones, but they were also the participants who highlighted the most advantages of virtual interaction, emphasizing some aspects to improve; (iii) the potential of digital interaction for the effective empowerment of PFD in civic intervention processes. The study evidenced that sometimes people themselves are not aware that their action is a form of civic participation in society, and that this civic participation is not yet fully realized. The conclusion describes examples and perspectives for future development regarding how digital civics can be achieved through technologies available on the market, emphasizing the importance of Design tools in this process. It further outlines the importance of also considering complementary issues, such as democracy, civic engagement, and the reals need of people with functional diversity in the design of effective tools. In short, it is clear how Design has a timely role in terms of intervention, not only in the development of products and services that promote meaningful civic participation, but also in the application of inclusive participation and co-creation processes for these same solutions.
TypeMaster thesis
DescriptionDissertação de mestrado em Design de Produto e Serviços
URIhttps://hdl.handle.net/1822/72321
AccessOpen access
Appears in Collections:BUM - Dissertações de Mestrado
EAAD - Dissertações de Mestrado

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
Dissertação Rafael Marques de Oliveira Mathias.pdf4,49 MBAdobe PDFView/Open

This item is licensed under a Creative Commons License Creative Commons

Partilhe no FacebookPartilhe no TwitterPartilhe no DeliciousPartilhe no LinkedInPartilhe no DiggAdicionar ao Google BookmarksPartilhe no MySpacePartilhe no Orkut
Exporte no formato BibTex mendeley Exporte no formato Endnote Adicione ao seu ORCID