Please use this identifier to cite or link to this item: https://hdl.handle.net/1822/7383

TitleColonização de muros antigos da cidade de Braga por Trachelium caeruleum L. : um estudo de bioreceptividade e adaptação
Author(s)Freitas, António José de Almeida
Advisor(s)Cunha, Ana
Alves, Alberto Simões
Issue date21-Dec-2006
Abstract(s)Trachelium caeruleum é uma espécie vegetal mediterrânica, da família das CAMPANULACEA muito frequente em argamassas de muros da zona do centro histórico de Braga, mas que não foi identificada na parte moderna desta cidade. Neste estudo pretendeu-se conhecer os factores que determinam a sua presença em certos muros antigos, onde surge com índices de abundância muito diversos, e a sua ausência noutros muros, por vezes contíguos. Nesse sentido foram cartografadas os locais de ocorrência da espécie e definido um plano de amostragem de locais colonizados e não colonizados. Nos muros seleccionados foi avaliada a orientação e condições relativas à exposição solar. Foi também testada in situ a dureza da superfície das argamassas, das quais foram colhidas amostras onde foram estudadas a presença de carbonatos (testes químicos qualitativos), as principais fases mineralógicas (por difracção de raios-X), o teor em água e em matéria orgânica, e características químicas da fracção solúvel (pH, teor em Ca, Mg e Fe por ICP-AES). Desta forma procuram-se semelhanças/dissemelhanças entre muros e argamassas colonizados e não colonizados. Simultaneamente foram colhidas sementes com as quais se iniciaram estudos de germinação e se obteve material para iniciar culturas in vitro para o estabelecimento de protocolos de micropropagação por segmentos nodais. In situ realizou-se o estudo do crescimento e densidade das populações nos locais de amostragem. Destes recolheram-se plantas nas quais se procedeu ao estudo do estado hídrico, da morfologia foliar e da resposta estomática. O tratamento estatístico dos dados com recurso a Análise de Variâncias (ANOVA) e Análise de Componentes Principais (PCA) indicou diferenças, que podem ser significativas, no que diz respeito aos teores de cálcio, teor em água e presença de minerais argilosos, aos valores de pH, à dureza e às condições de exposição solar, entre o conjunto das presenças e cada uma das ausências consideradas de per se. Foram também identificadas respostas de adaptação ecofisiológica ao nível da estrutura da folha, distintas para diferentes condições ambientais e, em particular, para as condições de ensombramento e água aí presentes. Identificaram-se agentes polinizadores de Trachelium caeruleum e alguns condicionalismos à dispersão da espécie em Braga. Este estudo permitiu ainda formular um modelo hipotético sobre um conjunto de condições que deve estar reunido em simultâneo, não só a nível químico mas também ao nível da estrutura, que podem explicar a bioreceptividade à espécie ou a sua ausência nos diferentes muros. É proposto que a avaliação da bioreceptividade dos muros não pode limitar-se à consideração das propriedades de um material específico mas deve considerar a forma como estão dispostos e interagem os diferentes elementos da estrutura, pelo que, nesta situação, será apropriado introduzir o conceito de bioreceptividade estrutural. Apesar de existirem referências da literatura especializada que indicam Trachelium caeruleum como espécie autóctone na região do Minho, as observações desenvolvidas neste estudo sugerem o estatuto de espécie alóctone para esta planta, principalmente com base no critério de ausência de um habitat natural que reúna as condições requeridas pela espécie e da dependência e ocorrência estrita em habitat com intervenção antrópica.
Trachelium caeruleum is a Mediterranean plant species of the CAMPANULACEA family which can often be found on mortars of walls of the historic centre of Braga, but not in its modern area. Not only was the aim of this study trying to find out the reasons that may explain its existence on certain ancient walls (where the rates of its presence vary a lot) but also its absence on some contiguous walls. Therefore, the places where the species exists have been signed on maps and it has been established a sampling plan of colonised and non-colonised places. It has been studied the orientation and the conditions of the selected walls concerning solar exposure. It has also been studied the hardness of the mortars’ surface in situ. Samples were taken from the mortars and studies concerning the presence of carbonates (qualitative chemical tests), the main mineralogical phases through X-ray diffraction, the water and organic matter contents, and chemical characteristics of the solvable fraction (pH, contents in Ca, Mg, and Fe through ICP-AES) were undertaken to investigate the similarities / differences between colonised and non-colonised walls and mortars. Seeds were collected from plants in situ to establish in vitro culture protocols of germination and micropropagation. In vitro grown seedlings were used to start in vitro cultures from nodal segments Growth and population density analyses were made on in situ plants from the sampling sites. Plants were then collected for studies concerning leaf morphology, water balance and the stomatal analyses. Statistical analyses results, running Variance Analysis (ANOVA) and Principal Components Analysis (PCA) methods, have showed differences that can be meaningful in respect to calcium and water contents, presence of clayey minerals, pH, hardness and solar exposure. There have also been found different ecophysiological adaptations regarding the leaf structure - being substrate water content and shade the most important factors. Pollinating agents and some conditionings to the spreading of the species have been found in Braga, too. This study has permitted the formulation of a hypothetical model about the set of conditions which must simultaneously be found and that may explain the walls’ bioreceptivity or its absence, being it in terms of chemical characteristics or structure. The walls’ bioreceptivity shouldn’t be explained bearing just one item in mind, but the interaction of the different elements of a structure, which is the reason why it is accurate to introduce the concept of structural bioreceptivity. Despite the fact that there is scientific literature which states that Trachelium caeruleum is an autochthonous species in Minho, the observations which have been taken during this study suggest that it should be considered an allochthonous one because of the lack of a natural habitat that fulfils its needs. Moreover, it only exists where there is sign of human action.
TypeMaster thesis
DescriptionMestrado em Ciências do Ambiente - Área de Especialização em Qualidade Ambiental.
URIhttps://hdl.handle.net/1822/7383
AccessOpen access
Appears in Collections:BUM - Dissertações de Mestrado
DBio - Dissertações de Mestrado/Master Theses

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
António José de Almeida Freitas - Tese - Versão Final.pdf13,05 MBAdobe PDFView/Open

Partilhe no FacebookPartilhe no TwitterPartilhe no DeliciousPartilhe no LinkedInPartilhe no DiggAdicionar ao Google BookmarksPartilhe no MySpacePartilhe no Orkut
Exporte no formato BibTex mendeley Exporte no formato Endnote Adicione ao seu ORCID