Please use this identifier to cite or link to this item: https://hdl.handle.net/1822/74533

TitleCasos criminais transnacionais: média, peritos forenses e performatividade da suspeição
Other titlesTransnational criminal cases: media, forensic experts and performativity of suspicion
Author(s)Martins, Marta
Advisor(s)Machado, Helena
Khan, Sheila Pereira
KeywordsCrime
DNA
Média
Peritos forenses
Performatividade da suspeição
Media
Forensic experts
Performativity of suspicion
Issue date22-Jul-2020
Abstract(s)As tecnologias de DNA têm vindo a assumir um papel crescente na governação da criminalidade. Tendo em consideração a seguinte questão de partida: Como é que os média reportam casos criminais de alto-perfil que envolvem o uso de tecnologias de DNA?, esta investigação tem como principal objetivo compreender as narrativas mediáticas sobre o uso de tecnologias de DNA em torno de casos criminais transnacionais. O presente estudo procura também explorar como a circulação destas narrativas, nos média, são interpretadas e percecionadas pelos peritos forenses que lidam com o controlo do crime. O contributo original da presente tese de doutoramento reside na elaboração de um estudo que contempla a análise dos impactos mediáticos de casos criminais de alto-perfil ocorridos no plano transnacional. A inovação desta tese diz ainda respeito à integração da análise da perspetiva dos peritos forenses envolvidos na cooperação policial e judicial na União Europeia, desconhecendo-se qualquer estudo desse tipo particular realizado até ao momento. No plano empírico, esta pesquisa utiliza uma abordagem metodológica que assentou, por um lado, na conjugação da recolha e análise de seis casos criminais transnacionais, tendo sido analisadas 306 peças jornalísticas publicadas nos seguintes países: Portugal, Reino Unido, Países Baixos, Áustria, Espanha, Itália, Montenegro, Sérvia e Suécia. Por outro lado, foram também estudadas 37 entrevistas a peritos forenses. Os resultados deste estudo confirmam a existência de uma produção e (re)construção de representações sociais e culturais sobre a(s) vítima(s) e os criminosos(as), a partir de uma leitura mediática que discorre em torno da tipificação e formatação estereotipada sobre determinadas comunidades suspeitas. Considero, por isso, a lente teórica de uma ‘performatividade da suspeição’ que permite compreender de que modo os significados atribuídos a indivíduos e grupos sociais considerados de ‘risco’ e/ou ‘suspeitos’ circulam num território transnacional e, como através dessa circulação se vão (re)criando e ‘exumando’ relações de poder e políticas entre si competitivas de identidade e de cidadania. Esta investigação concluí a importância de salientar o modo como os média assumem um papel relevante e influente na materialização e entendimento do papel da ciência forense na investigação criminal. Este papel atua no sentido da produção de um imaginário social que se traduz na (re)configuração de um ‘efeito CSI’ ao nível transnacional.
DNA technologies are taking on a growing role in crime governance. Considering the following research question: How do the media report high-profile criminal cases involving the use of DNA technologies? this research aims to understand the media narratives about the use of DNA technologies around transnational criminal cases. Also, the present study seeks to explore how the circulation of these narratives in the media, are interpreted and perceived by forensic experts dealing with crime control. The innovative contribution of this doctoral dissertation is two-fold. First, it lies in the focus of the study, e.g., the analysis of the mediatic impacts of high-profile transnational criminal cases. Second, its approach of analysis, e.g., assessing the media impact by integrating forensic experts' perspectives involved in police and judicial cooperation in the European Union. A study of this particular type to date is unknown. Empirically, this research uses a methodological approach that builds, on the one hand, the analysis focused on six transnational high-profile criminal cases. Data of 306 news articles related to these crime cases from newspapers published in Portugal, the United Kingdom, Netherlands, Austria, Spain, Italy, Montenegro, Serbia, and Sweden were collected and analyzed. On the other hand, 37 interviews with forensic experts were studied. Research results confirm the existence of production and (re)construction of social and cultural representation about the victim(s) and the criminal(s), from a media reading that discusses the typification and stereotyped formatting about specific suspect communities. Therefore, I consider the theoretical lens of a 'performativity of suspicion' which allows us to understand how the meanings attributed to individuals and social groups considered as 'risky' and/or 'suspects' circulate in a transnational territory and how through this circulation they are (re)creating and 'exhuming' competing political and power relations of identity and citizenship. The study concludes that it is essential to highlight how the media assume a relevant and influential role in the materialization and public understanding of the role of forensic science in criminal investigation. It does so by producing a social imaginary that translates into the (re)configuration of a so-called 'CSI effect' at the transnational level.
TypeDoctoral thesis
DescriptionTese de Doutoramento em Sociologia
URIhttps://hdl.handle.net/1822/74533
AccessOpen access
Appears in Collections:BUM - Teses de Doutoramento
CECS - Teses de doutoramento / PhD theses
DS - Teses de doutoramento

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
Marta Filipa Marques Martins.pdf4,34 MBAdobe PDFView/Open

This item is licensed under a Creative Commons License Creative Commons

Partilhe no FacebookPartilhe no TwitterPartilhe no DeliciousPartilhe no LinkedInPartilhe no DiggAdicionar ao Google BookmarksPartilhe no MySpacePartilhe no Orkut
Exporte no formato BibTex mendeley Exporte no formato Endnote Adicione ao seu ORCID