Please use this identifier to cite or link to this item: https://hdl.handle.net/1822/75774

TitleExperiências da vida diária de mulheres sénior em Portugal: ferramentas para a promoção de empatia no Design
Author(s)Silva, Daniela Filipa Pereira da
Advisor(s)Burrows, Alison
Trigueiros, Paula
KeywordsDesign Inclusivo
Produtos de Apoio
Estigma
Sondas Culturais
Personas
Inclusive Design
Assistive Devices
Stigma
Cultural Probes
Personas
Issue date2021
Abstract(s)Esta dissertação investiga as experiências da vida diária de mulheres idosas no contexto Português, com o propósito de contribuir para a dissipação de estereótipos estigmatizantes que envolvem pessoas sénior e o uso de Produtos de Apoio (PA). Os PA têm o propósito de potenciar a autonomia dos seus utilizadores, nomeadamente de pessoas sénior, proporcionando-lhes uma vida mais independente. Contudo, este grupo revela sentimentos negativos em relação a estes produtos que influenciam a sua aceitação e uso -- entre muitos, o medo de dependência. Uma revisão da literatura revelou que uma vasta gama de PA ainda é projetada com base num modelo médico, que concentra o seu foco apenas nas habilidades físicas dos utilizadores, negligenciando outros aspetos fundamentais. Estas evidencias deixam clara a importância de repensar o processo metodológico. Defende-se que uma visão holística dos utilizadores, promovendo a criação de empatia e proximidade entre equipas de desenvolvimento e o grupo-alvo, é crucial para criar soluções de design mais desejáveis e inclusivas. Paradoxalmente, o receio de pessoas idosas sentirem dependência quando usam PA evidenciou a necessidade de estudo para compreensão de como elas percebem os conceitos de independência e dependência. Para tal, foi realizada uma pesquisa qualitativa com onze mulheres idosas, em Portugal, que residem em dois contextos distintos – um rural e outro urbano. Foram usados dois métodos combinados -- numa primeira fase recorreu-se a Sondas Culturais e posteriormente a entrevistas semiestruturadas. Os resultados indicaram que os conceitos de independência e dependência são multidimensionais, com uma dimensão psicológica relevante. Não são absolutos, são variáveis e altamente subjetivos. Revelaram ainda altos níveis de resiliência neste grupo-alvo refletida nas estratégias de adaptação utilizadas para promover o sentimento de independência, os quais fornecem sugestões oportunas para o design. Os dados emergentes deste estudo foram usados na criação de cinco personas, como forma de traduzir e clarificar as informações para os designers. Deste modo, esta investigação oferece um contributo inicial que apoia o design para a inclusão, a fim de se criarem soluções futuras bem-sucedidas.
This dissertation investigates the daily life experiences of older women in the Portuguese context, with the aim of contributing to dispelling stigmatizing stereotypes involving seniors and their use of Assistive Devices (AD). ADs are intended to enhance the autonomy of their users, particularly seniors, with a view to supporting more independent living. However, this age group shows negative feelings towards these products, which influence their acceptance and use – among many, the fear of dependence. A literature review revealed that a wide range of ADs are still designed based on a medical model, which focuses only on the users’ physical abilities, neglecting other crucial aspects. This evidence makes clear the importance of rethinking the methodological process. It is argued that obtaining a holistic view of users, establishing empathy and proximity between development teams and the target audience, is crucial to creating more desirable and inclusive design solutions. Paradoxically, older people’s fear of feeling dependent by using ADs has made understanding how they perceive the concepts of independence and dependence fundamental. Thus, a qualitative study was carried out with eleven older women, in Portugal, who live in two distinct contexts – rural and urban. Two methods were combined – Cultural Probes were used in the first phase, followed by semi-structured interviews. The results indicated that the concepts of independence and dependence are multidimensional, with a significant psychological dimension. They are not absolute – they are variable and highly subjective. They also revealed high levels of resilience in this target group, reflected in the adaptation strategies used to promote feelings of independence, which underline timely opportunities for Design. The data emerging from this study were used to create five personas, as a way to translate and clarify this information for designers. Thus, this research offers an initial contribution that supports design for inclusion, in order to create successful solutions in the future.
TypeMaster thesis
DescriptionDissertação de Mestrado em Design de Produto e Serviços Design
URIhttps://hdl.handle.net/1822/75774
AccessOpen access
Appears in Collections:BUM - Dissertações de Mestrado
EAAD - Dissertações de Mestrado

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
Daniela Filipa Pereira da Silva.pdfDissertação de Mestrado16,61 MBAdobe PDFView/Open

This item is licensed under a Creative Commons License Creative Commons

Partilhe no FacebookPartilhe no TwitterPartilhe no DeliciousPartilhe no LinkedInPartilhe no DiggAdicionar ao Google BookmarksPartilhe no MySpacePartilhe no Orkut
Exporte no formato BibTex mendeley Exporte no formato Endnote Adicione ao seu ORCID