Please use this identifier to cite or link to this item: https://hdl.handle.net/1822/76794

TitleA receção do Holocausto em Portugal: mediação e debate intelectual do pós-guerra até 1968
Other titlesThe reception of the holocaust in Portugal: mediation and intellectual debate from post-war years until 1968
Author(s)Lopes, José Luís Pimenta
Advisor(s)Grossegesse, Orlando
KeywordsHolocausto
intelectuais
memória comunicativa
memória multidirecional
pósguerra
Holocaust
intellectuals
communicative memory
multidirectional memory
post-war years
Issue date4-Apr-2022
Abstract(s)Este trabalho analisa a circulação de ideias sobre o Holocausto em Portugal do pós-guerra até 1968. Para cumprir este desiderato, articulam-se questionamentos de disciplinas como a História, os Estudos Literários e Culturais e a Sociologia, tomando como objeto de estudo os processos socioculturais, documentados em textos – em sentido abrangente – sobre o Holocausto por parte de intelectuais próximos do regime ou seus opositores, e ainda na lógica da indústria cultural da memória. Analisa-se a presença do Holocausto nos media e na vida cultural numa interação dupla: com o desenvolvimento dos discursos, em termos ideológicos e mediáticos, ao nível internacional; e com as circunstâncias históricas e sociológicas específicas do país, que abrangem as condições repressivas da vida cultural durante o Estado Novo, e que influenciam a mediação. Tendo em conta estes dois vetores, definem-se três fases de receção (1945-1951; 1951-1961; 1951-1968), que permitem responder à escassez de abordagens das representações da perseguição nazi e do Holocausto na literatura portuguesa, nomeadamente em comparação com estudos de outras literaturas europeias, sem descurar particularidades e modificações de origem socio-histórica. As diferentes partes deste trabalho demonstram as hipóteses e as conclusões de uma investigação fundada num corpus aberto e diversificado (tradução, recensão literária, comentário político, crónica, entre outros), sucessivamente revisitado a partir de constantes e necessárias reformulações das teses obtidas. A análise dos textos incide nas estruturas enunciativas, articulando-as com a análise de políticas editoriais e revistas, e a pesquisa biobibliográfica acerca dos agentes culturais no espectro sociocultural português com ligações ao exterior, incluindo comentários em correspondência privada. Partindo de publicações de estatutos diferenciados (oficial, popular, clandestino), o seu teor ideológico ou o seu género (textos literários/não-literários), analisam-se vários canais e agentes envolvidos na circulação de informações e ideias sobre o Holocausto em Portugal, possibilitando, em vários aspetos, uma reinterpretação do espaço público português dessa época, bem como uma visão diferenciada do seu meio intelectual.
This work analyses the circulation of ideas about the Holocaust in post-War Portugal until 1968. To fulfil this desideratum, it articulates the questioning of subjects such as History, Literary and Cultural Studies, and Sociology. Its object of study are the sociocultural processes, documented in texts – in a broad sense – about the Holocaust written by intellectuals for, and against, the Regime, as well as in the logic of the cultural memory industry. The presence of the Holocaust in the media and in cultural life is examined in a double interaction: with the development of discourses, in ideological and mediatic terms, on an international level; and with the specific historical and sociological circumstances of the country, which encompass the repressive conditions of cultural life during the Estado Novo, and which influence mediation. Considering these two points, three phases of reception (1945-1951; 1951-1961; 1951-1968) are defined, which serve to address the scarcity of representations of Nazi persecution and the Holocaust in Portuguese literature, especially when compared to studies in other European literatures, notwithstanding socio-economical particularities and modifications. The different parts of this work lay out the hypothesis and conclusions of a research based on an open and diverse corpus (translation, literary critical review, political commentary, chronicle, among others), successively revisited in light of constant and necessary reformulations to different conclusions. The analysis of texts focuses on enunciative structures, articulating them with the study of editorial policies and magazines, and the bibliographical research on cultural agents with foreign connections in the Portuguese sociocultural spectrum. This includes comments in private correspondence. By examining publications of different statuses (official, popular, clandestine), and their ideological content and genre (literary/non-literary texts), this thesis studies several channels and agents involved in disseminating information and ideas about the Holocaust in Portugal, thus allowing, in many ways, for a reinterpretation of the public space in Portugal at the time, as well as for a differentiated picture of its intellectual environment.
TypeDoctoral thesis
DescriptionTese de Doutoramento (Programa Doutoral em Modernidades Comparadas: Literaturas, Artes e Culturas)
URIhttps://hdl.handle.net/1822/76794
AccessOpen access
Appears in Collections:BUM - Teses de Doutoramento
ELACH - Teses de doutoramento

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
Jose Luis Pimenta Lopes.pdfTese de doutoramento3,19 MBAdobe PDFView/Open

This item is licensed under a Creative Commons License Creative Commons

Partilhe no FacebookPartilhe no TwitterPartilhe no DeliciousPartilhe no LinkedInPartilhe no DiggAdicionar ao Google BookmarksPartilhe no MySpacePartilhe no Orkut
Exporte no formato BibTex mendeley Exporte no formato Endnote Adicione ao seu ORCID