Please use this identifier to cite or link to this item: https://hdl.handle.net/1822/77238

Full metadata record
DC FieldValueLanguage
dc.contributor.advisorMendes, Joãopor
dc.contributor.advisorLam, Sunpor
dc.contributor.authorMartins, João Marcelo Mesquitapor
dc.date.accessioned2022-04-27T09:02:41Z-
dc.date.available2022-04-27T09:02:41Z-
dc.date.issued2021-01-28-
dc.date.submitted2020-10-
dc.identifier.urihttps://hdl.handle.net/1822/77238-
dc.descriptionTese de Doutoramento em Ciências da Cultura (Especialidade em Culturas do Extremo Oriente)por
dc.description.abstractA presente tese propõe uma investigação que se situa na área científica das ciências da cultura, uma vez que visa, através de um espírito analítico e crítico, entender a diversidade das práticas e do discurso cultural associados aos mitos de origem. Divindindo-se em cinco capítulos, o texto procura um aprofundamento do estudo das narrativas míticas deste género, intentando não só uma compreensão mais abrangente das cosmovisão e mundividência chinesas, mas também uma melhor perspetiva sobre o mito e a sua capacidade de ligação com a psique humana. Para tal, aborda inicialmente a evolução do ser humano em três componentes principais: cultura, linguagem e religião. Em seguida, propõe-se analisar o pensamento mítico, oferecendo breves reflexões sobre o conceito de mito e variação do seu entendimento ao longo da história. Considerando que o pensamento humano possui um caráter coletivo, quase como se existisse uma gramática universal do pensamento, o texto apresenta posteriormente as teorias da violência mimética de Girard e dos arquétipos de Jung como pontos de partida para uma interpretação mais aprofundada dos episódios míticos relatados. Por fim, após uma caracterização do sistema mitológico chinês, parte-se para os comentários e análise desses mesmos episódios, designadamente aqueles que são concernentes à origem do mundo, criação do ser humano, destruição do mundo pelo dilúvio, fundação da agricultura e destruição do mundo pelo sol. A crítica destas narrativas, utilizando as teorias propostas por Girard e Jung, permite, assim, o estabelecimento de pontos de convergência entre narrativas míticas chinesas e as suas contrapartes ocidentais. Em suma, este trabalho busca responder à necessidade de melhor entendimento de aspetos estruturantes da cultura chinesa e da sua influência até à atualidade, como é certamente o mito, não esquecendo a universalidade que este tipo de fenómeno partilha a nível global.por
dc.description.abstractThis thesis proposes an investigation in the scientific area of cultural sciences, since it aims, through an analytical and critical spirit, to understand the diversity of cultural practices and discourse associated with creation myths. This paper, which is divided into five chapters, seeks to deepen the study of mythical narratives, whose purpose is to develop a more comprehensive understanding of Chinese worldview, while providing a better perspective on the myth itself and its ability to connect with the human psyche. Upon that, it initially addresses the evolution of the humankind in three main components: culture, language and religion. It then analyses mythical thinking, offering brief reflections on the concept of myth and variation of its understanding throughout history. Acknowledging that human thought has a collective character, almost as if there was a universal grammar of human thought, the paper later presents Girard's theories of mimetic violence and Jung's archetypes as starting points for a deeper interpretation of the reported mythical episodes. Finally, and after an demarcation of the Chinese mythological system, we proceed to comment and analyse them, namely those regarding the genesis of the world, the creation of human beings, the destruction of the world by the flood, the origin of agriculture and the destruction of the world by the sun. The critique of these narratives, through Girard’s and Jung’s theories, allows us to lay down some points of convergence between Chinese mythical narratives and their Western counterparts. In short, this work seeks to answer the need for a better understanding of structuring aspects of Chinese culture and its influence up to the present, as the myth certainly is, without forgetting the universality that this type of phenomenon shares across the globe.por
dc.language.isoporpor
dc.rightsopenAccesspor
dc.rights.urihttp://creativecommons.org/licenses/by-nc-nd/4.0/por
dc.subjectCosmovisãopor
dc.subjectEstudos Interculturais Portugal/Chinapor
dc.subjectGramática Universal do Pensamento Humanopor
dc.subjectMitos de Origempor
dc.subjectMundivivênciapor
dc.subjectIntercultural Studies Portugal/Chinapor
dc.subjectMyths of Originpor
dc.subjectUniversal Grammar of Human Thoughtpor
dc.subjectWorldviewpor
dc.titleMitos chineses de origem: envolvências filosóficas e perspetivas contrastivaspor
dc.title.alternativeChinese creation myths: philosophical influences and comparative perspectivespor
dc.typedoctoralThesiseng
dc.identifier.tid101507461por
thesis.degree.grantorUniversidade do Minhopor
sdum.degree.gradeMuito bompor
sdum.uoeiInstituto de Letras e Ciências Humanaspor
dc.subject.fosHumanidades::Línguas e Literaturaspor
Appears in Collections:BUM - Teses de Doutoramento
ELACH - Teses de doutoramento

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
Joao Marcelo Mesquita Martins.pdfTese de Doutoramento15,43 MBAdobe PDFView/Open

This item is licensed under a Creative Commons License Creative Commons

Partilhe no FacebookPartilhe no TwitterPartilhe no DeliciousPartilhe no LinkedInPartilhe no DiggAdicionar ao Google BookmarksPartilhe no MySpacePartilhe no Orkut
Exporte no formato BibTex mendeley Exporte no formato Endnote Adicione ao seu ORCID